21 de nov de 2010

Prefeitura troca algumas tábuas da ponte de madeira, mas perigo continua

Durante essa semana ninguém se manifestou sobre o término do conserto da ponte, nem o morador que deu início à campanha para não deixar a ponte cair.

Postado em 21/11/2010 às 12:56

Depois de colocar duas faixas de protesto na Ponte de Madeira, que liga o centro ao bairro Tresidela, em Grajaú, o morador do centro da cidade, Joeder Oliveira, conseguiu colher um fruto para a população grajauense. Na última semana, a Prefeitura Municipal deu início a troca de algumas tábuas na ponte.

A última faixa colocada pelo morador diz: “Visite e fotografe a nossa ponte de madeira, antes que o Rio a leve”. A primeira faixa foi colocada no dia 25 de outubro, no entanto, funcionários da Prefeitura Municipal a retiraram. “A manifestação foi retirada pelo senhor Linduca, responsável pela limpeza pública da cidade e por alguns funcionários da Prefeitura”, relembra Joeder. Já a segunda, colocada no dia 31 do mesmo mês, ainda continua exposta no local.

O serviço da Prefeitura ainda não foi concluído. “Será preciso realmente que o rio leve a ponte para que as autoridades façam alguma coisa?”, questiona o professor Osvaldo, ao passar pela ponte.

Durante essa semana ninguém se manifestou sobre o término do conserto da ponte, nem o morador que deu início à campanha para não deixar a ponte cair.


O trabalho realizado pela Prefeitura na ponte, porém, não vai mudar o que a população mais espera: reformar, de fato, a ponte de Madeira. Não são algumas tábuas o problema que afeta a passagem, mas sim toda a sua estrutura que está comprometida e pode desabar a qualquer momento se nenhuma providência for tomada imediatamente pela Prefeitura. Cabe a Câmara de Vereadores fazer um embate com o Prefeito e cobrar as medidas necessárias urgentemente, pois o perigo continua.

Para relembrar

O site Grajaú de Fato mostrou em imagens o estado da Ponte de Madeira sobre o Rio Grajaú duas vezes durante o ano de 2010. A primeira foi no dia 12 de agosto, com a matéria “Ponte de Madeira pede socorro”. Naquele mês, o presidente da Câmara de Vereadores, Clesiomar Viana, denunciou o estado de conservação da ponte e pediu providências imediatas por parte da administração municipal. “A ponte de madeira faz parte da história de Grajaú, está na memória do nosso povo e não podemos deixar ela se acabar assim”, disse Viana na época. Ainda no mês de agosto, um requerimento coletivo dos vereadores foi enviado ao Prefeito de Grajaú para recuperação da ponte, mas nada aconteceu.

A tradicional ponte de madeira de Grajaú foi construída em 1972, na gestão dos prefeitos Mecenas Pereira Falcão e Livino de Sousa Rezende, sobre o Rio Grajaú. A estrutura idealizada por um carpinteiro da cidade de Balsas se tornou um símbolo cultural do município. Para quem visita Grajaú, é quase que uma obrigação passar pela ponte, que atualmente sofre pelo desgaste, pela ação do tempo e pela falta de manutenção. No Maranhão só há duas pontes com essa estrutura de cabos de aço e madeira: em Grajaú e Balsas.

Matéria Publicada no site Grajaú de Fato

Nenhum comentário: