16 de nov de 2010

Número de mortos por cólera ultrapassa mil no Haiti

O Ministério de Saúde do Haiti informou nesta terça-feira que o número de mortos pelo surto de cólera no país já chegou a 1.034. Os números são de domingo e foram revelados após dois dias de revisão.

Foram 117 mortos a mais que a última cifra. Só na capital, Porto Príncipe, foram 38 vítimas da doença.

As más condições de higiene nos campos de refugiados do terremoto de 12 de janeiro fazem temer um rápido aumento da epidemia de cólera, altamente contagiosa, no país mais pobre da América.

Funcionários de organizações humanitárias que estão no Haiti afirmam ainda que a cifra pode ser subestimada. O ministério afirma que mais de 16.700 pessoas foram hospitalizadas em todo o país. Já a ONG Médicos Sem Fronteiras relatam 12 mil apenas em suas clínicas.

Mais cedo, a OMS (Organização Mundial da Saúde) afirmou que a prioridade neste momento é evitar a propagação do surto de cólera no Haiti e tratar os contaminados, e não investigar as causas da epidemia.

"A prioridade agora não é investigar a origem do surto, mas controlá-lo e dar assistência aos doentes", ressaltou a porta-voz da OMS Fadela Chaib em entrevista coletiva em Genebra.

As declarações da porta-voz foram dadas depois que surgiram rumores de que a epidemia pode ter sido provocada pelas forças da Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti (Minustah), que teriam contaminado um rio em Mirebalais.

A porta-voz da OMS negou que a organização tenha adotado alguma decisão formal para impedir a investigação da origem da epidemia. "Não decidimos não investigar, só dissemos que não é uma prioridade agora. Mas talvez possamos investigar no futuro", ressaltou.

Ela também afirmou que a doença "estará presente durante muitos anos no Haiti'. "A bactéria que a transmite está presente no meio ambiente, e o sistema de água e saneamento no Haiti está em um estado deplorável, por isso a doença não deve desaparecer rapidamente", alertou.

Fonte: UOL

Nenhum comentário: