27 de abr de 2009

GRAJAUENSE É PRESO ACUSADO DE PISTOLAGEM EM BREU BRANCO

Na tarde de domingo (26), nas cidade de Breu Branco, sudeste paraense, policiais prenderão dois homens acusados de pistolagem na região. O tocantinense Eurico Nascimento Mendonça, de apelido “Ciço”, 38 anos, nascido em Esperantinópolis (TO), e o maranhense Pedro Braga Cardoso, conhecido por “Pombo”, 26 anos, de Grajaú (MA), portavam uma arma de fogo no momento em que foram presos pela equipe policial. Eles foram conduzidos à 15ª Seccional Urbana de Tucuruí. O delegado Fábio Veloso de Castro, diretor da Seccional, informa que os dois são acusados da autoria de mortes na região. Em menos de uma semana, quatro pistoleiros foram presos no município. Eurico e Pedro foram presos na Travessa das Crioulas, bairro Liberdade.

Ao ser abordada por policiais, a dupla portava um revólver calibre 38 e munições de calibres diversos. Segundo o delegado, ao serem presos, eles ainda tentaram subornar os policiais oferecendo um carro a cada um. Já na unidade policial, os dois se identificaram com nomes falsos no momento da lavratura do flagrante. Ao ser ouvido em depoimento,”Ciço” confessou ao delegado que, juntamente com o parceiro, matou, em Paragominas, nordeste paraense, duas pessoas de nomes José Alves Castro e Francisco Alves de Souza. O depoimento foi comunicado à Superintendência Regional da Zona Guajarina, para apuração. Os presos foram autuados pelos crimes de porte ilegal de

arma de fogo e munição, corrupção ativa e falsidade ideológica.

Em menos de uma semana, já são quatro pistoleiros presos no município. Na última sexta-feira (24), o mineiro Adalto José Almeida Assunção, 29 anos, nascido em Coluna (MG) e o maranhense Aninoel Lima Cordeiro, de apelido "Dinael", 25 anos, natural de Imperatriz (MA), foram presos por policiais civis de Tucuruí. Os dois são acusados de envolvimento no atentado contra o fazendeiro Rogério Pegado Rodrigues, dono da fazenda Rancho Fundo, em Breu Branco. Rodrigues estava na propriedade agropastoril, por volta de meio-dia, quando um desconhecido, por atrás de um arbusto, fez um disparo em direção dele. O tiro não atingiu a vítima. O fato foi comunicado à Polícia e um dos presos – Adalto – foi preso na fazenda da vítima. Ele trabalhava como vaqueiro no local. Na casa dele, um revólver calibre 38 e uma espingarda calibre 20 foram apreendidos.

Levado à unidade policial, o preso confessou ter contratado Aninoel e um sobrinho de 16 anos para matar o fazendeiro. Segundo as investigações, o autor do tiro foi o adolescente. O motivo do crime é que Adalto não vinha mantendo um bom relacionamento com a vítima. Ao ser preso, Aninoel confessou ter fornecido a arma do crime - uma espingarda calibre 44 - de sua propriedade. O adolescente não foi encontrado. Os presos vão responder por tentativa de homicídio; porte ilegal de arma de fogo e corrupção de menor. As prisões atendem às determinações do delegado-geral, Raimundo Benassuly, e do diretor de Polícia do Interior, delegado Miguel Cunha, para intensificar o combate a todo tipo de ação criminosa no interior paraense.

Mais informações: Diário do Pará


26 de abr de 2009

POESIA GRAJAUENSE NA REDE

Com a modernização dos diários, os blogs, assumiram uma forma de demonstração da vontade de expressa comunicar e expressar idéias.

Grajaú em sua vasta população de poetas e artistas literários já começam a aproveitar os blogs como mecanismos de divulgação do dom textual. Uma dessas ilustres figuras a desempenhar tal atividade literária é a grajauense, acadêmica de filosofia Daniela Santana.

Em seu blog, As Coisas Que Aprendi, possui varias contribuições poéticas, entre elas os poemas: lembrar ??, Quase Amores, E de repente agente consegue se Vê, entre outros

De forma clara e objetiva, seus textos conduzem ao leitor uma viagem o mundo de grandes descobertas, possibilitando sentir, de forma verdadeira, o mundo e não apenas fazer parte dele como uma peça dentro de uma grande engrenagem.

25 de abr de 2009

POLICIA FAZ APREENSÃO DE MÁQUINAS DE JOGO DE AZAR

Deu no Imirante: Uma operação que resultou na apreensão de 22 máquinas caça-níqueis, que eram usadas na exploração do jogo de azar, foi deflagrada ontem pela equipe da Polícia Civil de Grajaú, sob o comando do Delegado Idaspe Perdigão. A operação contou, ainda, com a participação da delegada Bernardete Teodoro, da Delegacia Regional de Barra do Corda.

O material apreendido foi recolhido em alguns postos de revenda de combustível, lanchonetes e bares na cidade. De acordo com informações da Regional de Barra do Corda, as máquinas devem ser encaminhadas à perícia, visto que, além de configurar exploração de jogo de azar, apresentam, em sua confecção, componentes eletrônicos que, possivelmente, entram ilegalmente no país, configurando, também, o crime de descaminho.

24 de abr de 2009

PROFESSORES FAZEM PARALISAÇÃO POR PISO SALARIAL

Professores de todo o país vão paralisar suas atividades hoje (24) para pedir o cumprimento da lei que estabelece o piso de R$ 950 para o magistério. A greve nacional de 24 horas convocada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) já tem a adesão de 25 estados, segundo a entidade. A categoria quer que o Supremo Tribunal Federal (STF) retome o mais rápido possível o julgamento de uma ação que questiona a constitucionalidade da lei.

“ Nós não vamos deixar que aconteça o que infelizmente é uma tradição no nosso país: uma lei é aprovada e depois não entra em vigor, é esquecida. O piso foi uma lei amplamente debatida no Congresso Nacional, aprovada por unanimidade nas duas Casas e portanto tem que ser colocada em prática, inclusive porque representa o anseio da sociedade brasileira”, afirmou o presidente da CNTE, Roberto Leão.

A lei do piso tramitou por 13 meses no Congresso Nacional e foi sancionada em julho de 2008. Ela determina que, a partir de 2010, nenhum professor da rede pública receba menos de R$ 950 por uma carga-horária de 40 horas semanais. Mas, em outubro, os governadores do Paraná, Rio Grande do Sul, de Santa Catarina, Mato Grosso do Sul e do Ceará entraram com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) no Supremo Tribunal Federal contra a lei. Até agora, o tribunal negou um pedido de liminar que solicitava a suspensão da lei, mas ainda não avaliou o mérito da questão. Segundo o presidente da CNTE, por causa da demora na decisão do STF, alguns estados estão pagando menos do que o estabelecido pela lei.

De acordo com Leão, o tribunal ainda não agendou a retomada do julgamento e nem publicou o acórdão da última decisão, o que estaria causando confusão na interpretação da lei. Segundo as entidades, nos estados em que não houver paralisação hoje estão programas manifestações e outras atividades. “O dia não passará sem o protesto dos trabalhadores em educação”, afirmou.

Fonte: Imirante

23 de abr de 2009

QUEM É SANTA GIANNA BERETTA?



"Do amor divino, Gianna Beretta Molla foi uma mensageira simples, mas mais significativa do que nunca. Poucos dias antes do matrimônio, numa carta enviada ao futuro marido, escreveu: 'O amor é o sentimento mais bonito que o Senhor colocou na alma dos homens'."


Gianna Beretta Molla, o décimo segundo filho do casal Alberto Bereta e Maria de Micheli, ambos da Ordem Terceira Franciscana, nasceu em Magenta (Milão,Itália), no dia 4 de outubro de 1922, dia de São Francisco. Desde sua primeira juventude, acolhe plenamente o dom da fé e a educação cristã, recebidas de seus ótimos pais. Esta formação religiosa ensina-lhe a considerar a vida como um dom maravilhoso de Deus, a ter confiança na Providência e a estimar a necessidade e a eficácia da oração.

No dia 4 de abril de 1928, com cinco anos e meio, fez a Primeira Comunhão. Desde esse dia, mesmo muito pequena, todos os dias acompanhava sua mãe à Santa Missa. Foi crismada dois anos depois na Catedral de Bérgamo.

Durante os anos de estudos e na Universidade, enquanto se dedicava diligentemente aos seus deveres, vincula sua fé com um compromisso generoso de apostolado entre os jovens da Ação Católica e de caridade para com os idosos e os necessitados nas Conferências de São Vicente. Formou-se com louvor em medicina e cirurgia em 30 de novembro de 1949 pela Universidade de Pavia (Itália), em 1950 abre seu consultório médico em Mêsero (nos arredores de Milão). Entre seus clientes, demonstra especial cuidado para as mães, crianças, idosos e pobres.

Especializou-se em Pediatria na Universidade de Milão em 1952, mas freqüentou a Clínica Obstétrica Mangiagalli, pois por seu grande amor às crianças e às mães pretendia unir-se ao seu irmão, Padre Alberto, médico e missionário no Brasil que, com a ajuda do seu outro irmão engenheiro, Francesco, construíram um hospital na cidade de Grajaú, no Estado do Maranhão. A Beata Gianna, por sua saúde frágil, foi desaconselhada pelo Bispo Dom Bernareggi em vir ao Brasil.

Enquanto exercia sua profissão médica, que a considerava como uma missão, aumenta seu generoso compromisso para com a Ação Católica, e consagra-se intensivamente em ajudar as adolescentes. Através do alpinismo e do esqui, manifesta sua grande alegria de viver e de gozar os encantos da natureza. Através da oração pessoal e da dos outros, questiona-se sobre sua vocação, considerando-a como dom de Deus. Opta pela vocação matrimonial, que a abraça com entusiasmo, assumindo total doação "para formar uma família realmente cristã".

Em 1954 conheceu o engenheiro Pietro Molla. Noivaram em 11 de abril de 1955. Prepara-se ao matrimônio com expansiva alegria e sorriso. Ao Senhor tudo agradece, e ora. Na basílica de São Martinho, em Magenta, casa aos 24 de setembro de 1955, tendo a cerimônia sido presidida por seu outro irmão Padre Giuseppe. Transforma-se em mulher totalmente feliz. Em novembro de 1956, já é a radiosa mãe de Pedro Luís (Pierluigi); em dezembro de 1957 de Mariolina (Maria Zita) e, em julho de 1959, de Laura. Com simplicidade e equilíbrio, harmoniza os deveres de mãe, de esposa, de médica e da grande alegria de viver.

Na quarta gravidez, aos 39 anos em setembro de 1961 no final do segundo mês de gravidez, vê-se atingida pelo sofrimento e pela dor. Aparece um fibroma no útero. Três opções lhe foram apresentadas: retirar o útero doente, o que ocasionaria a morte da criança, abortar o feto, ou a mais arriscada, submeter-se a uma cirurgia de risco e preservar a gravidez. Antes de ser operada, embora sabendo o grave perigo de prosseguir com a gravidez, suplica ao cirurgião "Salvem a criança, pois tem o direito de viver e ser feliz!" , então, entrega-se à Divina Providência e à oração. Submeteu-se à cirurgia no dia 6 de setembro de 1961. Com o feliz sucesso da cirurgia, agradece intensamente a Deus a salvação da vida do filho. Passa os sete meses que a distanciam do parto com admirável força de espírito e com a mesma dedicação de mãe e de médica. Receia e teme que seu filho possa nascer doente e suplica a Deus que isto não aconteça.

Alguns dias antes do parto, sempre com grande confiança na Providência, demonstra-se pronta a sacrificar sua vida para salvar a do filho: "Se deveis decidir entre mim e o filho, nenhuma hesitação: escolhei - e isto o exijo - a criança. Salvai-a". Deu entrada, para o parto, no hospital de Monza, na sexta-feira da Semana Santa de 1962. Na manhã do dia seguinte, 21 de abril de 1962, nasce Joana Manuela (Gianna Emanuela). Apenas teve a filha por breves instantes nos braços. Apesar dos esforços para salvar a vida de ambos, na manhã de 28 de abril, em meio a atrozes dores e após ter repetido a jaculatória "Jesus eu te amo, eu te amo" morre santamente. Tinha 39 anos. Seus funerais transformaram-se em grande manifestação popular de profunda comoção, de fé e de oração. A Serva de Deus repousa no cemitério de Mêsero, distante 4 quilômetros de Magenta, nos arredores de Milão (Itália).

"Meditata immolazione" (imolação meditada), assim Paulo VI definiu o gesto da Beata Gianna recordando, no Ângelus dominical de 23 de setembro de 1973, "uma jovem mãe da Diocese de Milão que, para dar a vida à sua filha sacrificava, com imolação meditada, a própria". É evidente, nas palavras do Santo Padre, a referência cristológica ao Calvário e à Eucaristia. O milagre da beatificação aconteceu no Brasil, em 1977, na cidade de Grajaú, no Maranhão, naquele hospital onde queria ser missionária, onde foi beneficiada uma jovem protestante que tinha dado à luz.

Foi Beatificada pelo Papa João Paulo II, em 24 de abril de 1994 no Ano Internacional da Família, tendo sido considerada esposa amorosa, médica dedicada e mãe heróica, que renunciou à própria vida em favor da vida da filha, na ocasião da gestação e do parto.

No dia 16 de maio de 2004, o Papa João Paulo II canonizou, isto é, incluiu no catálogo dos santos, a médica italiana Gianna Beretta Molla (1922-1962), que deu a vida por sua filha, preferindo morrer a praticar um aborto. Eis o trecho da homilia do Santo Padre relativo a essa mãe e mártir, que se tornou símbolo da luta pró-vida.