29 de jun de 2010

Nathália Duarte Do G1, em São Paulo


Profissionais que escolhem a área de Tecnologia da Informação (TI) estão em constante adaptação às novidades do mercado. Então, se você está sempre antenado nos lançamentos tecnológicos, é fissurado em games e tem curiosidade por entender o funcionamento das coisas vai gostar de saber que é possível trabalhar com seus hobbies. E mais ainda, que esse é um mercado cheio de oportunidades.

Nesta terça-feira (29), o G1 traz em seu Guia de Carreiras o curso de processamento de dados, ou tecnologia em análise e desenvolvimento de sistemas, como também é chamado. A graduação está entre os cursos de TI oferecidos no Brasil.

"A área de tecnologia está crescendo e a procura por esses cursos é muito grande. Existem estudos que apontam que a tendência é que a área se expanda ainda mais. Hoje em dia, a demanda de empresas procurando por profissionais capacitados é bastante significativa", diz Hamilton Martins Viana, chefe do departamento de tecnologia da informação da Faculdade de Tecnologia de São Paulo (Fatec-SP).

O crescimento no número de vagas na área de TI deve-se à gama de possibilidades de atuação. "Um aluno graduado em TI pode trabalhar em todos os tipos de empresa, que oferecem qualquer tipo de serviço. Isso porque ele desenvolve projetos de sistemas para a informatização de empresas em suas rotinas administrativas", diz Viana.

"O profissional de análise e desenvolvimento de sistemas está apto a trabalhar em todas as etapas de desenvolvimento de sistemas computacionais. Estas etapas são a análise, projeto, implementação e implantação de sistemas computacionais", afirma André Zampieri, coordenador do curso de tecnologia em análise e desenvolvimento de sistemas da Universidade Caxias do Sul (UCS).

Curso

O curso de graduação em processamento de dados não é um bacharelado, é um curso tecnológico, voltado diretamente para a parte prática da profissão. "O curso tem o mesmo valor para um mestrado, doutorado, ou pós-graduação. A diferença é que o bacharelado é mais amplo, e o curso de tecnologia é voltado para a prática no mercado de trabalho", diz Viana, da Fatec-SP.

Características esperadas do estudante de TI são o gosto pela informática e bom raciocínio lógico. "As matérias mais comuns são as disciplinas de Programação de Computadores, de Análise e Projeto de Sistemas, Banco de Dados e disciplinas que complementam o trabalho desenvolvido nestas", diz Zampieri.

E o coordenador dá a dica: "a tecnologia avança muito rápido, e em ciclos cada vez mais curtos. Por isso, o profissional deve se reciclar e adquirir novos conhecimentos e habilidades".

Ficha curiosidades processamento de dados
(Foto: Arte/G1)

Dia a dia da profissão

Segundo Zampieri, na análise de sistemas é realizado o levantamento das necessidades que o sistema computacional se propõe a resolver. Na etapa de projeto, com os dados obtidos na análise, um projeto sobre como será o sistema computacional é produzido. A fase de implementação é quando o sistema computacional é construído (programado). Já a etapa de implantação ocorre quando o software é disponibilizado para o uso.

O profissional egresso do curso pode atuar, principalmente, como analista de sistemas, programador de computadores, analista de banco de dados e consultor de TI. É possível trabalhar em empresas especializadas no desenvolvimento de sistemas computacionais ou em empresas que utilizam sistemas computacionais.

"Hoje em dia, todos os tipos de organizações utilizam sistemas computacionais - indústria, comércio, serviços, bancos e até empresas da área da saúde. Também há o poder público, como prefeituras, governo federal e governos estaduais. Os profissionais de análise e desenvolvimento de sistemas estão aptos a trabalhar em qualquer empresa que necessite utilizar sistemas computacionais, seja no auxílio à tomada de decisões, ou no gerenciamento dos seus processos operacionais", diz Zampieri.

Escolha de menino

"Escolhi a área de tecnologia aos 12 anos. Comecei a lidar com computadores por meio de amigos e, a partir dalí, essa se tornou uma das paixões da minha vida. Curto tecnologia e gosto disso inclusive no meu tempo livre. Comecei a desenvolver [sistemas] na adolescência, e o ingresso na carreira de TI foi natural. O que me atraía era lidar diretamente com tecnologia e computação", diz Eduardo Campo de Oliveira, formado em processamento de dados.

Eduardo se formou em 1994 e hoje é gerente de Marketing e Negócios da Divisão de Produtividade e Colaboração da Microsoft Brasil. "Comecei na área técnica e trabalhava como analista de sistemas. Optei pela área de desenvolvimento porque gostava muito de programar. Trabalhei sete anos em um banco e pude atuar em diversos projetos na área financeira", afirma.

Com o crescimento na carreira, ele decidiu complementar a formação técnica com uma pós-graduação em marketing. "Queria trazer o aspecto de negócios para a área de tecnologia", diz. Segundo o gerente, a tecnologia se associa ao marketing. "O objetivo do marketing é demonstrar um produto, por isso conhecer tecnologia é o primeiro passo para entender como aquele produto vai atender às necessidades de um usuário."

Segundo Eduardo, o profissional de TI pode escolher entre as áreas de infraestrutura, que é o planejamento do sistema, ou o desenvolvimento do sistema na prática.

"A fama de nerd não é fama", diz Oliveira, em tom de brincadeira. "É preciso ser um pouco nerd para gostar de tecnologia, mas isso não significa que a pessoa precise ficar 100% do tempo vendo uma tela de computador. Eu, por exemplo, pratico esportes, gosto de música, já fiz curso de teatro, então depende muito de cada um. Tem desde o cara que é completamente fissurado em tecnologia, o famoso geek, e aquele que tem gostos variados. Acho que hoje em dia não dá para termos nenhum estereótipo do profissional de TI", afirma.

FONTE: G1

Lógica e criatividade são essenciais para profissional de TI

Nathália Duarte Do G1, em São Paulo


Profissionais que escolhem a área de Tecnologia da Informação (TI) estão em constante adaptação às novidades do mercado. Então, se você está sempre antenado nos lançamentos tecnológicos, é fissurado em games e tem curiosidade por entender o funcionamento das coisas vai gostar de saber que é possível trabalhar com seus hobbies. E mais ainda, que esse é um mercado cheio de oportunidades.

Nesta terça-feira (29), o G1 traz em seu Guia de Carreiras o curso de processamento de dados, ou tecnologia em análise e desenvolvimento de sistemas, como também é chamado. A graduação está entre os cursos de TI oferecidos no Brasil.

"A área de tecnologia está crescendo e a procura por esses cursos é muito grande. Existem estudos que apontam que a tendência é que a área se expanda ainda mais. Hoje em dia, a demanda de empresas procurando por profissionais capacitados é bastante significativa", diz Hamilton Martins Viana, chefe do departamento de tecnologia da informação da Faculdade de Tecnologia de São Paulo (Fatec-SP).

O crescimento no número de vagas na área de TI deve-se à gama de possibilidades de atuação. "Um aluno graduado em TI pode trabalhar em todos os tipos de empresa, que oferecem qualquer tipo de serviço. Isso porque ele desenvolve projetos de sistemas para a informatização de empresas em suas rotinas administrativas", diz Viana.

"O profissional de análise e desenvolvimento de sistemas está apto a trabalhar em todas as etapas de desenvolvimento de sistemas computacionais. Estas etapas são a análise, projeto, implementação e implantação de sistemas computacionais", afirma André Zampieri, coordenador do curso de tecnologia em análise e desenvolvimento de sistemas da Universidade Caxias do Sul (UCS).

Curso

O curso de graduação em processamento de dados não é um bacharelado, é um curso tecnológico, voltado diretamente para a parte prática da profissão. "O curso tem o mesmo valor para um mestrado, doutorado, ou pós-graduação. A diferença é que o bacharelado é mais amplo, e o curso de tecnologia é voltado para a prática no mercado de trabalho", diz Viana, da Fatec-SP.

Características esperadas do estudante de TI são o gosto pela informática e bom raciocínio lógico. "As matérias mais comuns são as disciplinas de Programação de Computadores, de Análise e Projeto de Sistemas, Banco de Dados e disciplinas que complementam o trabalho desenvolvido nestas", diz Zampieri.

E o coordenador dá a dica: "a tecnologia avança muito rápido, e em ciclos cada vez mais curtos. Por isso, o profissional deve se reciclar e adquirir novos conhecimentos e habilidades".

Ficha curiosidades processamento de dados
(Foto: Arte/G1)

Dia a dia da profissão

Segundo Zampieri, na análise de sistemas é realizado o levantamento das necessidades que o sistema computacional se propõe a resolver. Na etapa de projeto, com os dados obtidos na análise, um projeto sobre como será o sistema computacional é produzido. A fase de implementação é quando o sistema computacional é construído (programado). Já a etapa de implantação ocorre quando o software é disponibilizado para o uso.

O profissional egresso do curso pode atuar, principalmente, como analista de sistemas, programador de computadores, analista de banco de dados e consultor de TI. É possível trabalhar em empresas especializadas no desenvolvimento de sistemas computacionais ou em empresas que utilizam sistemas computacionais.

"Hoje em dia, todos os tipos de organizações utilizam sistemas computacionais - indústria, comércio, serviços, bancos e até empresas da área da saúde. Também há o poder público, como prefeituras, governo federal e governos estaduais. Os profissionais de análise e desenvolvimento de sistemas estão aptos a trabalhar em qualquer empresa que necessite utilizar sistemas computacionais, seja no auxílio à tomada de decisões, ou no gerenciamento dos seus processos operacionais", diz Zampieri.

Escolha de menino

"Escolhi a área de tecnologia aos 12 anos. Comecei a lidar com computadores por meio de amigos e, a partir dalí, essa se tornou uma das paixões da minha vida. Curto tecnologia e gosto disso inclusive no meu tempo livre. Comecei a desenvolver [sistemas] na adolescência, e o ingresso na carreira de TI foi natural. O que me atraía era lidar diretamente com tecnologia e computação", diz Eduardo Campo de Oliveira, formado em processamento de dados.

Eduardo se formou em 1994 e hoje é gerente de Marketing e Negócios da Divisão de Produtividade e Colaboração da Microsoft Brasil. "Comecei na área técnica e trabalhava como analista de sistemas. Optei pela área de desenvolvimento porque gostava muito de programar. Trabalhei sete anos em um banco e pude atuar em diversos projetos na área financeira", afirma.

Com o crescimento na carreira, ele decidiu complementar a formação técnica com uma pós-graduação em marketing. "Queria trazer o aspecto de negócios para a área de tecnologia", diz. Segundo o gerente, a tecnologia se associa ao marketing. "O objetivo do marketing é demonstrar um produto, por isso conhecer tecnologia é o primeiro passo para entender como aquele produto vai atender às necessidades de um usuário."

Segundo Eduardo, o profissional de TI pode escolher entre as áreas de infraestrutura, que é o planejamento do sistema, ou o desenvolvimento do sistema na prática.

"A fama de nerd não é fama", diz Oliveira, em tom de brincadeira. "É preciso ser um pouco nerd para gostar de tecnologia, mas isso não significa que a pessoa precise ficar 100% do tempo vendo uma tela de computador. Eu, por exemplo, pratico esportes, gosto de música, já fiz curso de teatro, então depende muito de cada um. Tem desde o cara que é completamente fissurado em tecnologia, o famoso geek, e aquele que tem gostos variados. Acho que hoje em dia não dá para termos nenhum estereótipo do profissional de TI", afirma.

FONTE: G1

28 de jun de 2010

MA: Abertas inscrições para curso sobre Trabalho Social

O Curso à Distância sobre Trabalho Social em Programas e Projetos de Habitação de Interesse Social está com inscrições abertas. Podem participar profissionais de 21 municípios maranhenses que trabalham na elaboração e execução de projetos de urbanização e regularização de assentamentos precários e produção habitacional. O prazo é o dia 10 de julho.

A realização é do Ministério das Cidades, por meio da Secretaria Nacional de Habitação/Departamento de Urbanização de Assentamentos Precários, com apoio da Cities Alliance. O curso, com carga horária de 80 horas, terá duração de 10 semanas.

Podem se inscrever profissionais de Balsas, Barra do Corda, Caxias, Chapadinha, Codó, Coelho Neto, Grajaú, Imperatriz, Itapecuru-Mirim, Paço do Lumiar, Pedreiras, Raposa, Santa Inês, Santa Luzia, São Domingos do Maranhão, São José de Ribamar, São Luís, Timon, Viana, Vila Nova dos Martírios e Zé Doca.

As inscrições devem ser feitas via internet pelos gestores responsáveis por projetos de habitação, ou representantes legais, nas respectivas esferas de governo (Estado, Município e Distrito Federal).

Profissionais que não estejam na relação de público prioritário e tenham interesse em participar, devem encaminhar e-mail (eadtrabalhosocial@cidades.gov.br) para compor cadastro de reserva.

O conteúdo programático do curso, link para inscrições e outras informações estão disponíveis no site do Ministério das Cidades (http://www.cidades.gov.br/secretarias-nacionais/secretaria-de-habitacao/curso-ead-trabalho-social) ou pelos telefones (061) 2108-1705, 2108-1680 e 2108-1942

Fonte CANAL 13

Autointitulado 'Hacker nº 1' revolta a comunidade de segurança

Tudo indica que o termo “Ligatt” vai entrar para o vocabulário dos especialistas de segurança da informação. O significado: exagerar habilidades. O motivo? Uma empresa chamada Ligatt Security, que ganhou notoriedade por ser liderada pelo autointitulado “hacker nº 1 do mundo”, Gregory Evans. Evans lançou um livro com esse nome – “World’s Number One Hacker” e foi acusado de plagiar diversos trechos. Depois, sites da Ligatt foram invadidos e acusações de racismo – Evans é afrodescendente – apareceram em todo canto.

Se você tem alguma dúvida sobre segurança da informação (antivírus, invasões, cibercrime, roubo de dados etc.), vá até o fim da reportagem e utilize a seção de comentários. A coluna responde perguntas deixadas por leitores todas as quartas-feiras.

Capa do polêmico livro: Como se tornar o Hacker nº1 do mundo.
Capa do polêmico livro: Como se tornar o Hacker
nº1 do mundo. (Foto: Divulgação)

>>> Acusada de plágio e propaganda abusiva, Ligatt Security diz que é alvo de racismo
“O Hacker Nº 1 do Mundo”. Assim Gregory Evans descreve a si próprio. Foi preso por fraude eletrônica e voltou como fundador da Ligatt Security. Mas foi a publicação de seu livro – “Como se Tornar o Hacker Número Um do Mundo” – que fez com que a comunidade de segurança inteira se voltasse contra Evans, acusando-o de plágio.

O site “National Cyber Security”, que é propriedade da Ligatt, recebeu acusações de falsidade ideológica por parte de seus atores e foi hackeado. Peças publicitárias da Ligatt foram criticadas. Evans disse que é tudo racismo e afirmou ter a propriedade de todos os conteúdos supostamente plagiados.

Entre as descobertas dos especialistas, está a de que Gregory Evans mentiu sobre duas certificações profissionais, CISSP – a mais importante no ramo da segurança – e CEH (Certificação de Hacker Ético). Evans mentiu ter as duas certificações em um documento jurídico para abrir o capital da empresa. Os produtos vendidos pela Ligatt são apenas ferramentas comuns como “ping” com uma nova interface.

Em sua defesa, Evans acusou os especialistas de segurança de serem racistas, fundamentando sua afirmação em vídeos no YouTube. Disse possuir o direito de colocar o conteúdo supostamente plagiado no livro, inclusive sem o crédito dos autores originais. Afirmou que a Ligatt é uma empresa séria e que ela não poderia crescer e ter clientes se estivessem mentindo sobre suas qualificações.

Evans também afirmou ter sido amigo e conselheiro do famoso hacker Kevin Mitnick durante a prisão. Mitnick negou. Disse ter tido pouco contato com Evans e que jamais pediu conselho. “Na prisão, principalmente, você não pode confiar em ninguém”, disse Mitnick à imprensa sobre o caso.

Curso da Ligatt Security: torne-se um hacker em 15 minutos.
Curso da Ligatt Security: torne-se um hacker em
15 minutos. (Foto: Reprodução)

A Ligatt já havia sido criticada por propaganda abusiva. O especialista em segurança Bruce Schneier fez um pequeno comentário sobre a peça publicitária, em vídeo, da empresa: “eles certamente gostam de apavorar as pessoas”. No vídeo, um homem negro, que diz estar numa pior, promete que vai “invadir uma casa” usando seu laptop. Pela rede sem fio, vai roubar os dados do cartão de crédito e todas as informações pessoais da mulher branca que dorme tranquilamente para “ter uma conta bancária gorda nas Bahamas”.

A publicação do livro, no entanto, é que realmente deixou toda a comunidade de segurança furiosa devidos aos plágios e pelo exagero do título. O livro, na verdade, cobre apenas técnicas básicas de forma superficial. As partes mais técnicas são copiadas de outros sites. Especialistas se juntaram para identificar os plágios e buscar todo o tipo de informação sobre a Ligatt.

Especialistas também disseram que a empresa não segue a lei norte-americana de oportunidade igual no emprego, pedindo informações e fazendo exigências que violam a regulamentação. Também acusaram Evans de ameaçar um podcaster por querer realizar uma entrevista.

No lado técnico, diversas problemas de segurança e erros básicos de configuração no site da Ligatt foram expostos. Outro site pertencente à empresa, o National Cyber Security, foi invadido, caiu, voltou e até o fechamento desta reportagem estava fora do ar para manutenção. O site, que é de notícias, tinha um autor com uma foto de uma pessoa famosa.

O tradicional site Attrition.org tem seguido a história e afirma que “cada comunicado à imprensa, cada vídeo, cada omunicação pública [da Ligatt] está cheia de discrepâncias, meias-verdades e mentiras”. Ligatt virou termo definido no Urban Dictionary para significar charlatanice e exagero de habilidades.

Um especialista em segurança no Twitter identificado como cyberlocksmith opinou: “a indústria de segurança não vê cores, mas exige honestidade e integridade”.

A coluna Segurança para o PC de hoje fica por aqui. Volto na segunda-feira (28) com mais informações sobre segurança de computadores, crime digital e privacidade. Bom fim de semana!

*Altieres Rohr é especialista em segurança de computadores e, nesta coluna, vai responder dúvidas, explicar conceitos e dar dicas e esclarecimentos sobre antivírus, firewalls, crimes virtuais, proteção de dados e outros. Ele criou e edita o Linha Defensiva, site e fórum de segurança que oferece um serviço gratuito de remoção de pragas digitais, entre outras atividades. Na coluna “Segurança para o PC”, o especialista também vai tirar dúvidas deixadas pelos leitores na seção de comentários. Acompanhe também o Twitter da coluna, na página http://twitter.com/g1seguranca.

Fonte: G1

25 de jun de 2010

Júri da 2ª Vara de Grajaú é adiado por falta de promotor

A sessão do Tribunal do Júri Popular marcada para a esta manhã, 23, às 8h30, em Formosa da Serra Negra (termo judiciário de Grajaú), foi adiada pela ausência do promotor de justiça. A nova data agendada é 18 de agosto.

Segundo o titular da 2ª Vara da comarca, juiz João Pereira Neto, que iria presidir o júri, o promotor titular da 1ª Vara, e que atualmente responde pela 2ª vara, adoeceu e não pôde comparecer à sessão. De acordo com o magistrado, a Procuradoria Geral da Justiça não designou um substituto para funcionar no julgamento, apesar de ofício expedido ao órgão.

João Neto ressalta que no ano passado, em outro processo, um júri foi adiado por duas vezes pelo mesmo motivo.

Homicídios

No júri de hoje, Justiniano Alves Barros, o “Caboco”, seria julgado pelos crimes de homicídio contra José Pires de Sousa e Vilaci Pires de Sousa, e lesão corporal gravíssima contra Antonio Pires de Sousa. De acordo com denúncia do Ministério Público, os crimes teriam sido praticados no dia 30 de dezembro de 1991, por volta das 4h, no povoado Forquilha da Velha (Grajaú).

Consta do processo que as vítimas participavam de festa dançante quando José Pires teria quebrado uma garrafa de bebida, momento em que um irmão do réu, Jorge Alves Barros, teria desferido um violento soco no rosto de José. Ato contínuo, Justiniano teria disparado à queima-roupa na cabeça da vítima.

Ainda segundo a denúncia, ao ver o irmão caído no solo, Vilaci teria tentado socorrê-lo. Foi atingido por um tiro no abdômen disparado pelo réu, que teria atingido com um projétil na boca o outro irmão da vítima, Antonio, causando-lhe graves lesões.

Fonte: Imirante

22 de jun de 2010

O técnico Dunga ficou bastante irritado com a atitude dos jogadores da Costa do Marfim, que no final da partida abusaram de cometer faltas violentas Foto: Getty Images

Dunga interrompeu entrevista para discutir com jornalista no domingo
Foto: Getty Images


Depois do atrito entre o técnico da Seleção Brasileira, Dunga, e o jornalista da TV Globo, Alex Escobar, o principal noticiário da emissora, o Jornal Nacional, não tocou no assunto na edição desta segunda-feira. No último domingo, uma reportagem em tom editorial do jornalista Tadeu Schmidt foi ao ar no Fantástico.

O episódio com Escobar aconteceu na entrevista que sucedeu a vitória da Seleção Brasileira sobre a Costa do Marfim, por 3 a 1, pela segunda rodada do Grupo G da Copa do Mundo da África do Sul.

Dunga interrompeu uma resposta, em que falava sobre um pedido da imprensa para tirar Luís Fabiano do time após a estreia diante da Coreia do Norte, ao ver que o jornalista balançava a cabeça enquanto falava no celular.

O técnico então interpelou diretamente Escobar, perguntando se havia "algum problema" com ele. Depois, pronunciou alguns xingamentos que vazaram no áudio da sala de imprensa.

No mesmo dia, Tadeu Schmidt - que era o interlocutor de Escobar no celular na ocasião - foi ao ar para manifestar repúdio à atitude de Dunga. Entre outras coisas, o apresentador do Fantástico disse que o comportamento do técnico "não é compatível" com o cargo ocupado por ele.

Fonte: Terra

No Jornal Nacional, Globo ignora polêmica com Dunga

O técnico Dunga ficou bastante irritado com a atitude dos jogadores da Costa do Marfim, que no final da partida abusaram de cometer faltas violentas Foto: Getty Images

Dunga interrompeu entrevista para discutir com jornalista no domingo
Foto: Getty Images


Depois do atrito entre o técnico da Seleção Brasileira, Dunga, e o jornalista da TV Globo, Alex Escobar, o principal noticiário da emissora, o Jornal Nacional, não tocou no assunto na edição desta segunda-feira. No último domingo, uma reportagem em tom editorial do jornalista Tadeu Schmidt foi ao ar no Fantástico.

O episódio com Escobar aconteceu na entrevista que sucedeu a vitória da Seleção Brasileira sobre a Costa do Marfim, por 3 a 1, pela segunda rodada do Grupo G da Copa do Mundo da África do Sul.

Dunga interrompeu uma resposta, em que falava sobre um pedido da imprensa para tirar Luís Fabiano do time após a estreia diante da Coreia do Norte, ao ver que o jornalista balançava a cabeça enquanto falava no celular.

O técnico então interpelou diretamente Escobar, perguntando se havia "algum problema" com ele. Depois, pronunciou alguns xingamentos que vazaram no áudio da sala de imprensa.

No mesmo dia, Tadeu Schmidt - que era o interlocutor de Escobar no celular na ocasião - foi ao ar para manifestar repúdio à atitude de Dunga. Entre outras coisas, o apresentador do Fantástico disse que o comportamento do técnico "não é compatível" com o cargo ocupado por ele.

Fonte: Terra

21 de jun de 2010

Dunga chama jornalista da Globo de 'cagão' e emissora solta nota

O técnico Dunga foi flagrado proferindo xingamentos ao jornalista Alex Escobar, da Rede Globo. No momento, Escobar falava ao telefone celular com um colega de imprensa e balançou a cabeça negativamente, num episódio não relacionado ao treinador, que interrompeu sua resposta e inquiriu o jornalista: "Algum problema?", perguntou Dunga, ao que ouviu a resposta. "Não esttou nem olhando para você". Depois, Dunga chamou o jornalista de cagão, bem baixinho, mas o som vazou.

Fonte: JB On Line

18 de jun de 2010

Sai lista dos aprovados em universidades pelo Sisu

O Ministério da Educação (MEC) divulgou nesta quinta-feira (17) a primeira chamada do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que seleciona candidatos para universidades públicas. As matrículas deverão ser feitas em 23 e 24 de junho.

Acesse a página eletrônica do Sisu

A segunda chamada está marcada para 28 de junho, com matrículas em 1º de julho e 2 de julho. A terceira chamada será divulgada em 8 de julho, com matrículas em 12 e 13 de julho.

Entre 10 e 14 de julho, os estudantes que não tiverem sido selecionados terão de manifestar interesse em participar da lista de espera. A divulgação dessa lista será feita em 19 de julho.

Esta edição tem 15 universidades federais, duas estaduais, 17 institutos federais e um centro federal de educação tecnológica (Cefet). Oito das universidades aderiram pela primeira vez ao sistema. Puderam participar da seleção estudantes que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio 2009.

17 de jun de 2010

Galvão comenta o 'cala boca', hit no Twitter

Do G1, em São Paulo


O locutor Galvão Bueno conversou nesta terça-feira (15) com o apresentador Tiago Leifert, no programa Central da Copa, e se divertiu muito com uma corrente que está circulando no Twitter, a "cala boca, Galvão!".

Assista no vídeo ao lado a um trecho da entrevista

O movimento ganhou força e rompeu as fronteiras do Brasil graças a uma brincadeira que traduziu para o inglês a expressão, "cala boca, Galvão", como significando "save the Galvão birds" (ou seja, salve os pássaros Galvão), uma ave brasileira fictícia que estaria em processo de extinção.

A história foi parar até no jornal americano “The New York Times”, e Galvão deu tanta risada com a situação que resolveu apoiar o movimento.


Vivo foi única grande operadora a se interessar por redes da Telebrás

O presidente da Telebrás, Rogério Santanna, disse nesta quinta-feira (17) que a Vivo foi a única grande prestadora de serviços de telecomunicações a comunicar oficialmente interesse na utilização da estrutura de transmissão de dados gerenciada pela estatal.

Santanna afirma que recebeu uma ligação do presidente da operadora, Roberto Lima, e que neste contato o executivo manifestou interesse sobretudo pelas redes do Norte do país, região em que a Vivo não dispõe de infraestrutura de serviços.

A utilização das redes administradas pela Telebrás se daria nos modelos estabelecidos no Plano Nacional de Banda Larga (PNBL). Recentemente, Lima teria demonstrado interesse em usar as redes públicas somente se houvesse isonomia.

As prestadoras temem que o governo privilegie os pequenos e médios provedores de acesso. Ao comentar tal questão, Santanna afirmou que as empresas seriam tratadas de forma justa. " Tratar com justiça pode ser tratar os desiguais de forma desigual ' , disse o executivo ao se referir à definição de preço das redes.

O objetivo do governo, segundo o presidente da Telebrás, é oferecer condições para que empresas de pequeno porte possam competir com as grandes prestadoras, possibilitando queda nos valores cobrados dos usuários finais.

Fórum
As primeiras 100 cidades que serão atendidas pelo plano de banda larga ainda deverão ser definidas pelo governo. O critério de escolha será elaborado pelo Fórum Brasil Digital, que será instituído no próximo dia 23.

A Telebrás informou nesta semana que pelo menos oito cidades que receberão os jogos da Copa do Mundo de 2014 serão atendidas nesta primeira fase. Trata-se das capitais localizadas nas regiões Nordeste e Sudeste, além de Brasília.

Vivo foi única grande operadora a se interessar por redes da Telebrás

O presidente da Telebrás, Rogério Santanna, disse nesta quinta-feira (17) que a Vivo foi a única grande prestadora de serviços de telecomunicações a comunicar oficialmente interesse na utilização da estrutura de transmissão de dados gerenciada pela estatal.

Santanna afirma que recebeu uma ligação do presidente da operadora, Roberto Lima, e que neste contato o executivo manifestou interesse sobretudo pelas redes do Norte do país, região em que a Vivo não dispõe de infraestrutura de serviços.

A utilização das redes administradas pela Telebrás se daria nos modelos estabelecidos no Plano Nacional de Banda Larga (PNBL). Recentemente, Lima teria demonstrado interesse em usar as redes públicas somente se houvesse isonomia.

As prestadoras temem que o governo privilegie os pequenos e médios provedores de acesso. Ao comentar tal questão, Santanna afirmou que as empresas seriam tratadas de forma justa. " Tratar com justiça pode ser tratar os desiguais de forma desigual ' , disse o executivo ao se referir à definição de preço das redes.

O objetivo do governo, segundo o presidente da Telebrás, é oferecer condições para que empresas de pequeno porte possam competir com as grandes prestadoras, possibilitando queda nos valores cobrados dos usuários finais.

Fórum
As primeiras 100 cidades que serão atendidas pelo plano de banda larga ainda deverão ser definidas pelo governo. O critério de escolha será elaborado pelo Fórum Brasil Digital, que será instituído no próximo dia 23.

A Telebrás informou nesta semana que pelo menos oito cidades que receberão os jogos da Copa do Mundo de 2014 serão atendidas nesta primeira fase. Trata-se das capitais localizadas nas regiões Nordeste e Sudeste, além de Brasília.

16 de jun de 2010

DEZ LIÇÕES DE FUTEBOL PARA O RENDIMENTO EM EQUIPE


Já que o assunto agora é futebol, nada mais pertinente que o artigo As 11 Atitudes de um Time Campeão, no Futebol ou na sua Empresa, de César Souza, criador do Blog do Líder da revista Época Negócios. É um desafio comum aos empreendedores em ação construir um uma equipe, ou melhor, um time de alta performance. Para Souza, a competência de um líder também se mede pelas pessoas que o cercam.

Algumas iniciativas fazem diferença no resultado do trabalho da equipe. Escolher cuidadosamente os jogadores do time, por exemplo, é uma delas. Vale a pena perder mais tempo nessa etapa do processo para não se arrepender mais tarde quando os problemas começarem a aparecer. A escolha certa vai se relfletir na coesão e na força da equipe.

Paralelo

Fazendo um paralelo com as escolhas de Dunga para a seleção brasileira de 2010, Souza define as 10 características dos times vencedores que podem ser transportadas para a realidade das pequenas empresas. Veja a seguir.

1 ) Clareza sobre o gol, o objetivo

2 ) Conhecimento do mercado/campo de atuação

3 ) Capacidade de cuidar do todo, não só da parte

4 ) Inovação

5 ) Foco

6 ) Iniciativa

7 ) Perseverança

8 ) Humildade

9 ) Fazer mais que o combinado e superar obstáculos

10 ) Paixão

Fonte: Blog dos Empreendedores

15 de jun de 2010

Brasileiro é o mais confiante na conquista da Copa, diz pesquisa

Os brasileiros são os que mais confiam que seu país pode vencer a Copa do Mundo na África do Sul. Segundo dados de uma pesquisa, 67% dos torcedores do Brasil acreditam que a seleção vai conquistar o hexacampeonato. Na média global, 36% acham que o time de Dunga ganhará o Mundial. Além destes, 6% acreditam que a equipe irá à decisão, mas será derrotada. Outros 5% crêem que chegará nas semifinais, 7% que nem irá às quartas e 10% não sabem ou não responderam.

No ranking mundial dos favoritos, o Brasil lidera isolado, com 36% da expectativa de triunfo, seguido por Alemanha (10%), Itália (9%), Espanha (7%), Argentina (6%), França (5%), Inglaterra (3%), México (2%), EUA (2%), Gana (1%), África do Sul (1%), Holanda (1%) e Portugal (1%).

O estudo, conduzido pelo IBOPE Inteligência em parceria com a Worldwide Independent Network of Market Research (WIN), foi realizado em 14 países e ouviu 14.577 pessoas, entre os dias 27 de abril e 31 de maio de 2010. A relação dos países inclui Brasil, Gana, Argentina, Camarões, Alemanha, Itália, Holanda, França, Chile, EUA, México, Eslováquia, Suíça e Coréia do Sul.


A pesquisa global verifica também que metade dos entrevistados diz ter interesse na Copa. Países africanos como Gana e Camarões são os mais interessados, seguidos pelos países da América Latina: Chile, México, Brasil e Argentina. O interesse dos brasileiros está alinhado com a média global.

- Esse resultado nos surpreende, pois acreditávamos que o Brasil apresentasse um interesse maior - disse Laure Castelnau, diretora-executiva de marketing e novos negócios do IBOPE Inteligência. Entre os países europeus, Alemanha e Itália são os mais interessados.

Sobre a forma de acompanhar a competição, a TV domina as respostas dos entrevistados como o principal meio de comunicação usado para assistir à Copa. Os outros não alcançam mais de 5%, sem variações significativas entre os países.

Fonte: G1

14 de jun de 2010

Na Globo, artistas defendem Galvão Bueno

Artistas da Globo, como Luciano Huck e Fernanda Paes Leme, começaram uma mobilização em defesa de Galvão Bueno. O locutor vem sendo alvo de críticas no Twitter desde a semana passada, quando a expressão 'Cala boca Galvão' (sic) entrou para o topo do ranking mundial de repercussão dentro da rede de microblogs.

A frase virou hit na Internet (no twitter, está mais popular que as referências em inglês à Copa do Mundo) e despertou a curiosidade da imprensa internacional.

O jornal espanhol El País foi um dos que fizeram matéria a respeito. Um vídeo com narração em inglês, postado no YouTube, reforçou a brincadeira em torno do tema.

O vídeo diz que a frase, surgida no Twitter durante a narração da abertura da Copa, faz parte de uma campanha contra a matança de pássaros para a confecção de fantasias no Carnaval. Para defendê-lo, os globais começaram a escrever a frase "Free Galvão" ("Galvão Livre", em português).

Fonte: Revista Veja

Saiba evitar gestos que revelam o nervosismo na entrevista de emprego

Gabriela Gasparin Do G1, em São Paulo


Gestos e movimentos exagerados podem revelar o nervosismo de um candidato em uma entrevista de emprego, afirma a gerente de recursos humanos da Vagas.com.br, Alessandra Tomelin. A especialista revela quais são essas atitudes e dá dicas de como controlá-las. Veja os exemplos no vídeo ao lado.

Comente esta notícia

Exemplos
De acordo com Alessandra, ações repetitivas como balançar o corpo em uma cadeira giratória ou mexer várias vezes no cabelo podem distrair o selecionador e fazer com que ele preste mais atenção nos movimentos do que na fala do candidato.

“O nervosismo é normal. Todo mundo fica ansioso em uma entrevista de emprego. Há, porém, como 'limpar' ao máximo os movimentos que transmitem esse nervosismo na entrevista”, explica.

Alessandra afirma que, se muito exagerados, os gestos na entrevista podem revelar que o candidato não seria apropriado para cargos que exigem o controle da ansiedade, como aqueles que envolvem falar em público ou dar palestras.

aiba evitar gestos que revelam o nervosismo na entrevista de emprego

Gabriela Gasparin Do G1, em São Paulo


Gestos e movimentos exagerados podem revelar o nervosismo de um candidato em uma entrevista de emprego, afirma a gerente de recursos humanos da Vagas.com.br, Alessandra Tomelin. A especialista revela quais são essas atitudes e dá dicas de como controlá-las. Veja os exemplos no vídeo ao lado.

Comente esta notícia

Exemplos
De acordo com Alessandra, ações repetitivas como balançar o corpo em uma cadeira giratória ou mexer várias vezes no cabelo podem distrair o selecionador e fazer com que ele preste mais atenção nos movimentos do que na fala do candidato.

“O nervosismo é normal. Todo mundo fica ansioso em uma entrevista de emprego. Há, porém, como 'limpar' ao máximo os movimentos que transmitem esse nervosismo na entrevista”, explica.

Alessandra afirma que, se muito exagerados, os gestos na entrevista podem revelar que o candidato não seria apropriado para cargos que exigem o controle da ansiedade, como aqueles que envolvem falar em público ou dar palestras.

Montadoras apostam em carros mais leves para reconquistar consumidor

A crise econômica mundial trouxe à indústria automobilística um duplo desafio, o de manter o lucro mesmo com as vendas em queda e o de resgatar antigos clientes, perdidos com a reviravolta da economia global. No pós-crise, é consenso entre as montadoras que os clientes passaram a priorizar carros mais baratos na hora da compra e mais econômicos na hora de abastecer. Para as fabricantes, a saída está na redução do peso dos automóveis, que começam a receber materiais mais leves.

A necessidade de desenvolver carros economicamente viáveis e ambientalmente atrativos dominou os debates do seminário organizado pela Sociedade de Engenheiros da Mobilidade (SAE Brasil), em São Paulo, nesta semana. A conclusão dos especialistas é que, para se adaptar às novas exigências do mercado e às necessidades dos projetos de engenharia, a grande mudança nos carros começará pela troca de materiais – alterações que também atingirão os carros híbridos e elétricos, que sofrem sobrecarga com o peso das baterias.

Fonte: G1

11 de jun de 2010

Freiras são presas por plantar maconha no quintal de convento


Irmãs discutiram com policial
Irmãs discutiram com policial (Foto: Reprodução/

Duas freiras foram presas na cidade de Masaka, na Uganda, por manterem uma plantação de maconha no quintal do convento onde moram.

As irmãs Nanteza e Rita foram levadas para a delegacia depois de discutirem com os policiais. Elas alegaram que os oficiais entraram no convento sem permissão prévia.

Uma das freiras argumentou que a plantação não era cultivada para consumo das religiosas, mas sim para a alimentação dos animais do convento, especialmente os porcos.

As freiras foram soltas depois de serem advertidas sobre a proibição de maconha no país.

Fonte: G1

POLÍTICO FICHA SUJA NÃO PODE SER CANDIDATO EM 2010

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) definiu nesta quinta-feira (10), por 6 votos a 1, que a lei da ficha limpa vale para as eleições de outubro deste ano. Com isso, políticos condenados pela Justiça em decisão colegiada em processos ainda não concluídos não poderão ser candidatos no pleito de outubro.

A posição do TSE foi uma resposta à consulta feita pelo senador Arthur Virgílio (PSDB). O pleno do tribunal entendeu que a lei, sancionada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva no último dia 4 de junho, não altera o processo eleitoral e pode ser aplicada neste ano. Com isso, o entendimento passa a ser adotado pelos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) de todo o país, afirmou o presidente da corte, Ricardo Lewandowski.

O projeto ficha limpa surgiu da iniciativa do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), que reuniu mais de 1,6 milhão de assinaturas de eleitores desde o lançamento da proposta, em setembro do ano passado.

Notícia Publicada no Blog: A Provincia

Inscrições para o Enem 2010 começam no próximo dia 21 de junho

A corrida para conquistar uma vaga em uma instituição de ensino superior começa em breve. O MEC (Ministério da Educação) divulgou as datas de inscrição para o Enem 2010 (Exame Nacional do Ensino Médio) que acontecem esse ano. Os estudantes deverão se inscrever pela internet entre os dias 21 de junho a 9 de julho. A taxa de inscrição será de R$ 35, mesmo valor da edição passada, mas os alunos de escolas públicas estão isentos do pagamento.

A nota do Enem pode ser usada pelos estudantes para entrar em universidades públicas e particulares, além de ser pré-requisito para obtenção de bolsas de estudos do Programa Universidade para Todos (ProUni) e de certificados de conclusão do ensino médio de jovens e adultos.

Esse ano, as instituições responsáveis pela aplicação da prova serão a Cespe e Cesgranrio. Ambas bancas examinadoras serão contratadas por dispensa de licitação. No Enem 2009, houve vazamento da prova e, por conta disso, o consórcio contratado na época por licitação foi substituído.

As provas do Enem 2010 serão aplicadas nos dias 6 e 7 de novembro. De acordo com o presidente do Inep, Joaquim José Soares Neto, essa edição do exame contará com mais segurança. A Polícia Federal voltará a dar apoio na realização da prova. A expectativa do Ministério da Educação (MEC) é de que pelo menos seis milhões de alunos participem do exame.

Conheça a estrutura da prova

Este ano, as provas terão a mesma estrutura do exame aplicado em 2009, com um total de 180 questões. Serão quatro testes de múltipla escolha nas áreas de linguagem, ciências da natureza, matemática e ciências humanas, com 45 questões cada, e uma redação. A grande novidade é a inclusão de língua estrangeira (inglês ou espanhol) na área de linguagens.

No primeiro dia do Enem, sábado, 6 de novembro, os candidatos farão exames de ciências da natureza e ciências humanas, das 13h às 17h30. No dia seguinte, será a vez de matemática, linguagens e da redação, das 13h às 18h30.

Fonte: Administradores.com

7 de jun de 2010

Roseana Sarney retorna ao Governo do Maranhão

A governadora Roseana Sarney (PMDB) reassume o cargo, nesta segunda-feira, 7, após uma semana afastada. Ela pretende se reunir com lideranças municipalistas ainda neste início de semana, para discutir a questão dos convênios e emendas parlamentares a serem liberadas antes do fim do prazo exigido pela legislação eleitoral.

Roseana se manterá atenta na reunião da Executiva Nacional do PT, nesta sexta-feira, 11. Será decidida se o partido no Maranhão apoiará o PCdoB ou ficará com o PMDB.

Só a partir desta decisão do PT é que Roseana cuidará da convenção partidária, que definirá candidatos e partidos que comporão sua aliança.

FONTE: clicapiaui

IMPRENSA

Imprensa é a designação coletiva dos veículos de comunicação que exercem o Jornalismo e outras funções de comunicação informativa — em contraste com a comunicação puramente propagandística ou de entretenimento.

O termo imprensa deriva da prensa móvel, processo gráfico aperfeiçoado por Johannes Guttenberg no século XV e que, a partir do século XVIII, foi usado para imprimir jornais, então os únicos veículos jornalísticos existentes. De meados do século XX em diante, os jornais passaram a ser também radiodifundidos e teledifundidos (radiojornal e telejornal) e, com o advento da World Wide Web, vieram também os jornais online, ou ciberjornais, ou webjornais. O termo "imprensa", contudo, foi mantido.

História da imprensa periódica

Já foi dito que, se o termo "Jornalismo" é relativamente moderno, a sua história é muito antiga e se confunde, inevitavelmente, com a da imprensa, desde quando Johannes Guttenberg aperfeiçoou a técnica de reprodução de textos por meio do uso dos tipos móveis.

Primórdios

Desde séculos antes, publicações tinham sido criadas e distribuídas regularmente pelos governos. As primeiras reproduções da escrita foram, sem dúvida, obtidas sob um suporte de cera ou de argila com os selos cilíndricos e cunhas, encontrados nas mais antigas cidades da Suméria e da Mesopotâmia do século XVII a. C.

A primeira publicação regular de que se tem notícia foi a Acta Diurna, que o imperador Augusto mandava colocar no Fórum Romano no século I de nossa era. Esta publicação, gravada em tábuas de pedra, havia sido fundada em 59 a.C. por ordem de Júlio César, trazendo a listagem de eventos ordenados pelo Ditador (conceito romano do termo). Na Roma Antiga e no Império Romano, a Acta Diurna era afixada nos espaços públicos, e trazia fatos diversos, notícias militares, obituários, crônicas esportivas, entre outros assuntos.

O primeiro jornal em papel, Notícias Diversas, foi publicado como um panfleto manuscrito a partir de 713 d.C., em Kaiyuan, em Pequim, na China. Kaiyuan era o nome dado ao ano em que o jornal foi publicado. Em 1041, também na China, foi inventado o tipo móvel. O alfabeto chinês, entretanto, por ser ideográfico e não fonético, utiliza um número de caracteres muito maior que o alfabeto latino europeu. No ano de 1908, os chineses comemoraram o milenário do jornal Ta King Pao (Gazeta de Pequim), apesar de a informação não ter comprovação absoluta.

Uma tipografia do século XV, Xilogravura de Jost Amman, 1568

Em 1440, Gutenberg desenvolve a tecnologia da prensa móvel, utilizando os tipos móveis: caracteres avulsos gravados em blocos de madeira ou chumbo, que eram rearrumados numa tábua para formar palavras e frases do texto.

Na Baixa Idade Média, as folhas escritas com notícias comerciais e econômicas eram muito comuns nas ruidosas ruas das cidades burguesas. Em Veneza, as folhas eram vendidas pelo preço de uma gazeta, moeda local, de onde surgiu o nome de muitos jornais publicados na Idade Moderna e na Idade Contemporânea.

Esta arte propagou-se com uma rapidez impressionante pelo vale do Rio Reno e por toda a Europa. Entre 1452 e 1470, a imprensa conquistou nove cidades germânicas e várias localidades italianas, bem como Paris e Sevilha. Dez anos depois, registava-se a existência de oficinas de impressão em 108 cidades; em 1500, o seu número era de 226.

Durante o século XVI os centros mais produtivos eram as cidades universitárias e as cidades comerciais. Veneza continuou a ser a capital da imprensa, seguida de perto por Paris, Leon, Frankfurt e Antuérpia. A Europa tipográfica começava a deslocar-se de Itália para os países do Norte da Europa, onde funcionava como elemento difusor do humanismo e da Reforma oriunda das cidades italianas.

A imprensa pré-industrial

A primeira publicação impressa periódica regular (semanal), o Nieuwe Tijdinghen, aparece em 1602, na Antuérpia. Os primeiros periódicos em alemão são fundados em 1609: o Relation aller fürnemmen und gedenckwürdigen Historien (Relação de todas as notícias notáveis e rejubilantes), em Estrasburgo, e o Avisa Relation oder Zeitung. Em 1615, surge o Frankfurter Journal, primeiro periódico jornalístico, também semanal e em alemão.

Em 1621, surgiu em Londres o primeiro jornal particular de língua inglesa, The Corante. No ano seguinte, um pacto entre 12 oficinas de impressão inglesas, holandesas e alemãs determinou intercâmbio sistemático de notícias entre elas. No mesmo ano, Nathaniel Butler fundou também em Londres o primeiro hebdomadário: o Weekly News, que, a partir de 1638, seria o primeiro jornal a publicar noticiário internacional. Foi seguido na França por La Gazette, de Théophraste Renaudot cujo primeiro número foi publicado em 30 de maio de 1631, e na Holanda pelo Courante uyt Italien ende Duytschlandt, em 1632.

O primeiro jornal em português foi fundado em 1645, em Portugal: era A Gazeta, de Lisboa.

O jornal mais antigo do mundo ainda em circulação foi o sueco Post-och Inrikes Tidningar, que teve início em 1645. Até então, estas publicações tinham periodicidade semanal, quinzenal, mensal ou irregular. Foi só a partir de 1650 que surgiu o primeiro jornal impresso diário do mundo, o Einkommende Zeitungen (Notícias Recebidas) fundado na cidade alemã de Leipzig.

A primeira revista, em estilo almanaque, foi o Journal des Savants (Diário dos Sábios), fundado na França em 1665.

No Novo Mundo, o primeiro jornal apareceu nas colónias britânicas da América do Norte (futuros Estados Unidos), publicado em Boston: o Publick Occurrences, Both Forreign and Domestick, que no entanto só teve uma edição. De 1702 a 1735 circulou o primeiro jornal diário em inglês, o Daily Courant, de Samuel Buckley, também nas colônias britânicas. Em 1729, nasceu o Pennsylvania Gazette, de Benjamin Franklin, primeiro jornal a se manter com renda publicitária. No mesmo ano eram fundados a Gaceta de Guatemala e Las Primicias de la Cultura de Quito, primeiros jornais latino-americanos. O primeiro jornal diário da América foi a Gaceta de Lima, circulando diariamente a partir de 1743.

Em 1728, é criado o St. Peterburgo Vedomosti, o jornal mais antigo da Rússia, ainda em circulação.

A Imprensa Capitalista e a Industrialização

Imprensa Oficial, em Belo Horizonte.

Nos séculos XVIII e XIX, os líderes políticos tomaram consciência do grande poder que os jornais poderiam ter para influenciar a população e proliferaram os jornais de facções e partidos políticos. O The Times, de Londres, começa a circular em 1785, com o nome de The Daily Universal Register. Seria rebatizado para The Times três anos depois.

No século XIX, os empresários descobriram o potencial comercial do jornalismo como negócio lucrativo e surgiram as primeiras publicações parecidas com os diários atuais. Nos Estados Unidos, Joseph Pulitzer e William Randolph Hearst criaram grandes jornais destinados à venda em massa. Em 1833, foi fundado o New York Sun, primeiro jornal “popular”, vendido a um centavo de dólar. Já The Guardian, um dos jornais mais vendidos do Reino Unido até hoje, surge em 1821.

O Brasil demora a conhecer a imprensa, por causa da censura e da proibição de tipografias na colônia, impostas pela Coroa Portuguesa. Somente em 1808 é que surgem, quase simultaneamente, os dois primeiros jornais brasileiros: o Correio Braziliense, editado e impresso em Londres pelo exilado Hipólito da Costa; e a Gazeta do Rio de Janeiro, publicação oficial editada pela Imprensa Régia instalada no Rio de Janeiro com a transferência da Corte portuguesa.

Acompanhando a industrialização ocidental, o Japão ganha seu primeiro jornal em 1871, com o Yokohama Itachi Uhciha Shimbun (Notícias Diárias de Yokohama). Atualmente, o Japão é o país com maior índice de circulação per-capita no mundo.

Surgiram, ainda no século XIX, empresas dedicadas à coleta de informações sobre a atualidade que eram vendidas aos jornais. Estas empresas foram conhecidas como agências de notícias ou agências de imprensa. A primeira delas foi fundada em 22 de outubro de 1835 pelo francês Charles-Louis Havas: a Agence des Feuilles Politiques, Correspondance Générale, que viria a se tornar a atual Agence France-Presse.

Em 1848, jornais de Nova York se juntam para formar a agência Associated Press, durante a guerra dos EUA contra o México. O principal motivo da associação, na época, era contenção de custos entre os periódicos.

Em 1851, o alemão Paul Julius Reuter funda a agência Reuters. No mesmo ano, é fundado The New York Times, o principal jornal de Nova York e até hoje um dos mais importantes nos EUA e no mundo.

A United Press International é criada em 1892. A agência alemã Transocean é fundada em 1915 para cobrir a I Guerra Mundial na Europa, com a visão da Tríplice Aliança. Em 1949, três agências alemãs se unem para formar a Deutsche Presse-Agentur (DPA).

Novas tecnologias de comunicação

O início da Guerra Civil dos Estados Unidos da América, em 1861, é um marco para a imprensa, pelas inovações técnicas e novas condições de trabalho. Repórteres e fotógrafos recebem credenciais para cobrir o conflito. De lá, desenvolvem o lead para assegurar que a parte principal da notícia chegará à redação pelo telégrafo. Os jornais inventam as manchetes, títulos em letras grandes na primeira página, para destacar as novidades da guerra.

O primeiro jornal a enviar correspondentes para dois lados de uma guerra foi o The Guardian, de Manchester, na Guerra Franco-Prussiana, em 1871.

Em 1844, a invenção do telégrafo por Samuel Morse revoluciona a transmissão de informações, e permite o envio de notícias a longas distâncias. Mas o telégrafo só ganharia um aumento exponencial da sua capacidade a partir da instalação dos cabos submarinos, na segunda metade do século XIX, que unem os continentes. O primeiro despacho transatlântico por telégrafo, por exemplo, foi enviado pela AP em 1858. A comunicação por telégrafo liga o Brasil à Europa a partir de 1874; começam a chegar ao país despachos de agências internacionais.

Também aparecem novidades nas técnicas de impressão. A primeira rotativa começa a funcionar em 1847, nos EUA. No ano seguinte, o Times de Londres cria rotativa que imprime 10 mil exemplares por hora. O linótipo foi inventado em 1889, por Otto Merganthaler, revolucionando as técnicas de composição de página com o uso de tipos de chumbo fundidos para gerar linhas inteiras de texto.

A fotografia começou a ser usada na imprensa diária em 1880. A Alemanha foi o primeiro país a produzir revistas ilustradas graficamente com fotografias.

Em 1919, surge o New York Daily News, primeiro jornal em formato tablóide.

A primeira transmissão de rádio transatlântica foi feita em 1903, por Marconi. As primeiras emissoras de rádio, sugidas na década de 1920, tomaram grande parte do protagonismo dos jornais no acompanhamento passo-a-passo dos fatos da atualidade. Ao mesmo tempo, apareceram os cinejormais, filmetes de atualidades cinematográficas. O primeiro deles, o Fox Movietone News, surgiu em 1927, com o uso do som no cinema.

As primeiras transmissões de televisão foram feitas nos Estados Unidos nos anos 1930, e já nos anos 1950 a televisão competia com o rádio pela possibilidade de transmitir informação instantaneamente, com o adicional sedutor da imagem. O videotape foi inventado em 1951, mas só começou a ser usado em larga escala a partir dos anos 1970.

Jornalismo e seu alcance global

O final do século XX assistiu a uma revolução nas tecnologias de comunicação e informação, levando à formação de uma meios de comunicação como instituições (privadas) de alcance global, tanto para o jornalismo quanto para o entretenimento (cultura e diversões).

Em 1962, o jornal norte-americano Los Angeles Times utiliza fitas perfuradas para agilizar a composição em linotipos. Naquele mesmo ano, entrou no ar o Telsat I, primeiro satélite de telecomunicações específico para os mídia. Sete anos depois, realizou-se a transmissão da chegada da missão Apolo XI, dos EUA, à Lua.

Desde a segunda metade do século XX, várias empresas editorais publicam jornais semanais que se assemelham a revistas, tratando de conteúdo generalista ou temático. Muitas revistas, então, deixam de existir. A revista Life deixou de ser publicada em 1972. No Brasil, desaparecem O Cruzeiro e Realidade.

Em 1973, apareceram os primeiros terminais computadorizados para edição jornalística. A fotocomposição começava a substituir a linotipia. No jornal Minneapolis Star, começou a ser testado um sistema que possibilitava a diagramação eletrônica e o envio das páginas direto para a impressão, eliminando o processo de composição manual.

Em 1980, começam as transmissões da rede CNN, que em pouco mais de 10 anos tornar-se-ia a referência em jornalismo televisivo internacional. Ela ganha notoriedade mundial com a cobertura da Guerra do Golfo em 1991.

Os canais internacionais de televisão por assinatura, televisão a cabo e a Internet comercial só chegaram ao Brasil em 1992. Em 11 de setembro de 2001, isso possibilita a transmissão ao vivo do maior atentado terrorista da História.O dia que a televisão foi inventada foi dia 18 de novembro .

Falta de Liberdade de Expressão e Censura

Um dos maiores problemas da imprensa mundial é a falta de liberdade de expressão e a censura do jornalismo em alguns países. Geralmente, a falta de Liberdade de Expressão pode ser encontrada em países onde há uma ditadura, onde a imprensa local deve obedecer sempre as ordens do Governo, ou então, é censurada por tempo indeterminado. Em nações onde há ditadura, são poucas as organizações que sempre obedecem os ditadores.

Censura no Brasil durante a Ditadura Militar

Durante a Ditadura Militar do Brasil, várias organizações de meios de imprensa - seja rádio, TV ou jornais - foram censurados pois não obedeciam as ordens do governo militar que foi formado no golpe militar de 1965 a 1967, que derrubou o então presidente João Goulart.


5 de jun de 2010

Acampamento indígena é mantido através de liminar

Os índios que estão acampados há cinco meses em frente ao Ministério da Justiça conseguiram nesta terça-feira (1º) uma liminar para permanecer no local. A decisão foi da juíza Maria Cecília Rocha, da 6ª Vara Federal de Brasília.

Na tarde desta terça-feira, cerca de 80 policiais militares e federais foram até a Esplanada dos Ministérios cumprir um mandado judicial anterior que determinava a retirada dos mais de 300 índios do acampamento.

No entanto, uma nova liminar garantiu aos indígenas o direito de permanecerem no acampamento e a polícia teve que se retirar. O grupo protesta contra mudanças administrativas na Fundação Nacional do Índio (Funai) e afirma que o acampamento só será desativado depois que forem recebidos pelo ministro, Luiz Paulo Barreto.

De acordo com a liminar a decisão foi adotada para assegurar a tranquilidade da reunião da Comissão Nacional de Política Indigenista (Cnpi), no Ministério da Justiça.

A juíza também levou em consideração um aspecto cultural dos índios. Um dos advogados do Movimento Social Acampamento Revolucionário Indígena, Ubiratan Maia, disse que foi alegado à Justiça Federal que uma menina de 12 anos, da tribo Guajajara, do município de Grajaú (MA), teve sua menarca (primeira menstruação) no último domingo (30) no acampamento e, segundo a tradição da etnia, ela deve ficar isolada em uma tenda por sete dias. A adolescente está com o corpo pintado com tinta de jenipapo e durante uma semana não pode falar e nem comer carne suína ou bovina.

“Ela está pintada assim para ter saúde, se proteger dos maus espíritos, de mau olhado e para que tudo vá bem na vida dela”, disse a tia da adolescente, Edinara Santana

Fonte: Agência Brasil