12 de ago de 2010

Grajaú sofre com queimadas




A população de Grajaú já não sabe mais para quem apelar devidos às queimadas em morros, encostas e chapadas próximo a zona urbana da cidade, provocadas por pequenos e grandes agricultores que ainda utilizam - se da queima como forma de limpeza das áreas destinadas as lavouras ou plantio de pastagem para o gado, sem falar nas carvoarias instaladas na cidade. O que vem causando doenças respiratórias já que a maioria dos habitantes reside numa região baixa ao longo do Rio Grajaú. A Secretaria Municipal do Meio Ambiente até o momento ainda não se manifestou com nenhuma propaganda educativa ou mesmo punitiva (multas).



Nos meses anteriores estiveram em Grajaú a Operação Arco de Fogo, que visa a diminuição de queimadas, desmatamento, venda ilegal de madeira nas áreas indígenas entre outros, o qual é uma ação conjunta da Polícia Federal Rodoviária, Policia Federal, Ministério do Trabalho e Emprego , FUNAI e o IBAMA. O mesmo não surtiu efeito pelo fato dos grandes “desmatadores” estarem sendo apoiado pelo poder executivo da cidade, o qual teve a iniciativa de "interromper" as operações com a alegação de que o município estaria sofrendo com as paralisações das empresas (Carvoarias, Serrarias, Fabricas de Gesso, etc).

Resta saber se algumas ações desempenhadas pelos poderes administrativos surtiram o efeito esperado, visto que até agora nada foi feito para resolver o problema da poluição provocado pelas queimadas.

Nenhum comentário: