26 de fev de 2010

Iceberg gigante pode alterar correntes oceânicas, dizem cientistas

Um iceberg de 2,5 mil km² de superfície e 400 metros de altura que se desprendeu do Glaciar Mertz (Antártida) há duas semanas pode alterar as correntes oceânicas em longo prazo, afirmam cientistas. O efeito da lenta jornada do superfragmento, que está flutuando ao sul da Austrália, seria um bloqueio do fluxo de águas profundas, geladas e ricas em sal. Além disso, o iceberg pode perturbar a biodiversidade excepcionalmente rica da região, especialmente colônias de pinguins.

O iceberg se desprendeu após um choque com outro, conhecido por B9B, que se separou do continente antártico em 1987.

Foto: Governo da Austrália / AP 07-01-2010

Em imagem de satélite divulgada pelo governo australiano, o iceberg B8B, com 97 km² (à dir.), se aproxima da 'língua' do Glaciar Mertz (à esq.). A colisão posterior criou um novo iceberg, com 78 km² (Foto: Governo da Austrália / AP 07-01-2010)

Nenhum comentário: