15 de mai de 2009

INSCRIÇÕES ENEM


O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, vinculado ao Ministério da Educação (MEC), divulgou nesta quinta-feira (14) que as inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio 2009 (Enem) estão previstas para começar em 15 de junho. O prazo deve se estender até 17 de julho. De acordo com o Inep, o modo de inscrição ainda não está definido.

A taxa é de R$ 35. Alunos de escolas públicas e de baixa renda são isentos do pagamento. As provas, compostas por 200 testes e uma redação, devem ocorrer nos dias 3 e 4 de outubro. A divulgação dos resultados das quatro provas de múltipla escolha ocorrerá em 4 de dezembro, e o resultado final será conhecido em 8 de janeiro.

Na manhã desta quinta, o ministro da Educação, Fernando Haddad, anunciou que o Enem deverá ser universalizado a partir de 2010. Segundo a proposta do Conselho Nacional dos Secretários de Educação (Consed), todos os estudantes da rede pública serão obrigados a fazer a nova prova, que pode servir também para certificar o curso.

Ao aceitar a proposta, o ministro pediu um estudo de logística para garantir o acesso dos estudantes aos locais de prova em todo o território nacional.

Segundo Haddad, o novo Enem não poderá ser aplicado durante o período de aula. "Mais do que a aferição do conhecimento do aluno, a prova pode representar o acesso dele à universidade, o que exige cuidados maiores com a segurança", afirmou.

De acordo com o Consed, o novo formato da prova permitirá a reestruturação do ensino médio. Com isso, o currículo dessa etapa do ensino passará a orientar os processos seletivos do ensino superior e não o contrário, como ocorre hoje.

O MEC também divulgou nesta quinta-feira as matrizes de habilidades que serão cobradas no novo Enem. Essas matrizes definem as competências do candidato que se espera que a prova avalie. Com base nessas matrizes, o conteúdo mais específico da prova é definido.

A matriz está dividida nas quatro áreas de conhecimento que farão parte do exame: linguagens, matemática, ciências da natureza e ciências humanas. O conteúdo será o que é ensinado no ensino médio, com a diferença que será cobrada mais a capacidade de raciocinar do que a "decoreba".

O documento define os cinco eixos cognitivos que serão comuns a todas as áreas do conhecimento. O primeiro é o domínio de linguagens (norma culta da língua portuguesa, além de linguagem matemática, artística e científica e das línguas espanhola e inglesa).

Em seu site, o Inep ainda esclareceu que as questões de múltipla escolha terão pesos diferentes conforme o nível de dificuldade dos testes. Isso será possível, segundo o Inep, com a aplicação da metodologia da Teoria da Resposta ao Item (TRI), que garante a comparação das notas de diferentes edições a partir da calibração do grau de dificuldade das questões

FONTE: IMIRANTE

Nenhum comentário: